A uva e o vinho

Texto: Eduardo Galeano, extraído do livro “O Livro dos Abraços” Um homem dos vinhedos falou, em agonia, junto ao ouvido de Marcela. Antes de morrer revelou a ela o segredo: – A uva – sussurrou – é feita de vinho. Marcela Pérez-Silva me contou isto, e eu pensei: se a uva é feita de vinho, …

Continuar lendo A uva e o vinho

Teatro Nacional

Por Vitor Tokoro – 12-mar-2016 / 18:05 Crédito foto: Ângela Raymundo Enquanto caminho sem rumo pela cidade observo o movimento dos carros, das bicicletas e das pessoas. o Teatro Nacional tá logo ali, ensanduichado entre a rodoviária e o Congresso. Às vezes eu acho que ninguém o vê. É um incompreendido. Abandonado e sozinho. Isso … Continuar lendo Teatro Nacional

Sidney

Debut Artist: Mariah Machado Felicidade ter a visão e o olhar de Mariah Machado aqui conosco. A sensibilidade e o olhar único, olhar de poesia, estado poético, sintético e ultra-realista! Enjoy it…com vocês a artista: “A cidade não é pra mim, estou ciente, mas sei apreciar, sei admirar e sei usufruir. O barulho infernal dos … Continuar lendo Sidney

Feliz Velho Novo

Por: Luiz César Souza “… Um dia diz uma palavra a outro dia/ e uma noite mostra sabedoria a outra noite…” Ah, sim! Assim pra se viver num mundo assim dá pra ser quem quer não ser Zé da Venda nem Baudelaire Cuidado, João, preciso é temer o dia Cuidado, Maria (lá fora é o … Continuar lendo Feliz Velho Novo

Brincadeiras, Astúcia e Vingança

Extraido de “A Gaia Ciência” – Friedrich Nietzsche Contribuição Gustavo Baião 1. CONVITE Experimentem, pois, minhas iguarias, comilões! Amanhã haverão de achá-las bem melhores, E excelentes depois de amanhã! Se quiserem mais – pois bem, minhas sete coisas antigas Me darão coragem Para fazer sete novas. 2. MINHA FELICIDADE Depois de estar cansado de procurar … Continuar lendo Brincadeiras, Astúcia e Vingança

Vim te dizer Adeus

Por Vitor Tokoro 25-out-2017 / 08:59 o dia amanheceu triste e friocomo são os primeiros dias de primaveranão dormi muito bem pensando em vocêmeu coração batia descompassadoa cada pensamento vagofiz meu café pretoo cheiro inebriante me animoufui pro banho mais felizou menos triste, sei lásó pensava em vocêdeixei a água cair lentamente sobre meu corpome … Continuar lendo Vim te dizer Adeus

E agora José?

Por Carlos Drummond de Andrade Extraído de https://www.culturagenial.com/poema-e-agora-jose-carlos-drummond-de-andrade/ José E agora, José?A festa acabou,a luz apagou,o povo sumiu,a noite esfriou,e agora, José?e agora, você?você que é sem nome,que zomba dos outros,você que faz versos,que ama, protesta?e agora, José? Está sem mulher,está sem discurso,está sem carinho,já não pode beber,já não pode fumar,cuspir já não pode,a noite … Continuar lendo E agora José?

Nuit Blanche

Eu a saúdo com as mãos nos bolsosJe l’salue les mains dans les poches O coração na gargantaLe cœur dans la gorge Uma semana parecia um ano para mimUne semaine m’a semblé un an Ele se sentou bem ao meu ladoIl s’assit tout à côté de moi Minha pele está começando a queimarMa peau commence … Continuar lendo Nuit Blanche

O Tempo

Por Raphael Vitali As peças de dominós caindo enfileiradas Os grãos de areia empurrados pela brisa em um deserto de ampulheta Medidas são finitas Além das 24h, além dos 365 dias… O que existe? O que há além do tempo? O ESPECTADOR, O SEMPRE. É o SEMPRE, o ESPECTADOR que contempla à consciência que manipula … Continuar lendo O Tempo